E a nossa escuridão? Do que se trata?

Querido viajante cósmico,

Escuridão Luz Divindade

Clique na imagem

Hoje, é um dia especial, vou falar de um assunto que pode ser a base deste blog: Do que se trata a nossa tão falada e negada escuridão?

 

Venho falando por um bom tempo, desde o blog antigo, que a única coisa que devemos fazer é de fato nos amar.

 

Não falo de amar os outros, falo de amar à nós mesmos, ou seja, você se amar. Você pode dizer, como muitos falam e sentem, que isso é uma atitude completamente egoica e absurda. Eu não ligo para o que as pessoas falam, não mesmo, e mesmo assim continuo a fazer meu trabalho. Sabe por que? Porque eu me amo acima de qualquer coisa e neste amor incomensurável por mim mesmo, eu aprendi uma coisa muito especial e importante: Amar a tudo e à todos.

 

Então, do que se trata amar a si mesmo? Simples, amar cada pedacinho, cada partícula de nós, cada característica, seja ela dual ou não, tudo. Vixi, aqui que a maioria esbarra: Como assim amar cada característica? Exatamente isso que pode ter vindo à sua mente, amar não só aquilo que você já ama naturalmente, mas amar também suas sombras, ou suas trevas ou aquelas característica, que você nega, que você abomina.

 

Mauro, você que dizer algo como amar meu lado mentiroso, falso, bruto, manipulador, etc? Sim, isso mesmo. Um ser que quer chegar à um estado de iluminação ou mesmo ascensão aqui neste planeta, deve ser íntegro com ele mesmo, completamente, tudo. Como diz um ditado: Ou tudo ou nada. Ou você ama de verdade ou você não ama, não tem amor 99,99%, tem que ser 100%, completamente.

 

UFA, tá, ok Mauro, estou me amando, e agora, não aconteceu nada, o que faço?

 

Pois é, aqui que começa o processo, quando você se propõe a fazer isso, as suas características, aspectos, ou o nome que você quiser dar, começam a retornar e se integrar em você. Você vai descobrir coisas sobre você que sequer conhecia, coisas que às vezes vão lhe tirar o folego. O que acontece na maioria das vezes é que críamos uma série de “falsos eus” para encobrir nossas sombras, nossas trevas, aquilo que dizemos: Eu não sou assim. Mesmo depois de se integrar, ainda tem um outra etapa, que é mais complicada ainda.

 

Um outro detalhe deste amor que devemos nutrir por nós mesmos é a falsa compreensão de que sombras são apenas coisas “ruins”, sombras também são coisas que podem ser maravilhosas, aliás, atrás de qualquer sombra existe um pote, que até pode ser de ouro.

 

Mesmo falando isso, mesmo explicando como se dá o processo, a maioria não acredita, acha isso balela e muito difícil, mas tem uma coisa que essa maioria não sabe mesmo, uma coisa de fato incrível: em todas as nossas vidas neste planeta, inúmeras por sinal, tudo aquilo que negamos em nós, coisa boas ou ruins, não importa, foi vivido pela nossa Divindade.

 

Pois é, técnicas e técnicas desenvolvidas para limpar a escuridão, que na verdade, somos nós mesmos, e o detalhes, a sabedoria que nossa divindade carrega de ter vivido isso por nós é tão intensa que as palavras jamais seriam suficientes para expressar isso.

 

O que eu posso dizer é que o nível de gratidão de tudo isso é tão grande que não pode ser medido, e que nossa empatia com todos, nosso amor, aumenta exponencialmente. Por isso eu desenvolvi o NESPER, disponível aqui neste site para quem está na caminhada.

 

Muitos  que estão lendo este texto, em vidas passadas, já pediram pela iluminação, e pensam que a iluminação é um estado de fazer o bem. Ops, não, absolutamente nada disso, iluminação é um estado de ser você completamente, sem restrições, masculino/feminino unidos. Não é fazer nem o bem e nem o mal, mas posso lhe adiantar que um iluminado não faz mal nem a si mesmo e nem ao outro, mas não quer dizer que ele é bonzinho ou este monte de bla bla bla, ele é íntegro com ele, faz o que deve ser feito, simples assim.

 

Você pode dizer que Deus não se aproxima de você porque você é assim ou assado, ou porque você peca, ou sei lá o que, mas eu te digo: Deus nunca te julga e ele te ama sem nenhuma restrição, Deus é você. Simples como você, mas de uma profundidade que as palavras nunca vão conseguir expressar. Você também pode dizer que tem medo do processo, do que vem depois, do nada, e eu te digo, faça o processo, permita-se, e depois você vai saber o que tem do outro lado.

 

Necessário é o fim da dualidade, essa eterna luta entre o bem e o mal dentro de nós mesmos e isso só pode ser feito com um amor incondicional por nós mesmos.

 

Eu Sou Mauro Muller, Eu existo

Oh-Be-Ahn

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: