O vírus da rejeição

Querido viajante cósmico,

Virus da Rejeicao

Clique na imagem

A rejeição é um dos aspectos mais complicados de trabalharmos, pois começamos a sofrer deste “mal”, quando crianças.

 

Fazendo apenas um parentes, a rejeição “incompreendida”, o vírus, é tão enraizada em nosso ser, em nosso DNA, que é um processo muito difícil, por assim dizer, “tirar” isso fora.  Tirar fora? Pois é, não é bem isso que devemos fazer, na verdade devemos reintegrar e aceitar o aspecto, devemos assumir o controle. Não podemos permitir que qualquer aspecto tome posse de nossa vida e muito menos devemos mudar nosso jeito de ser para agradar um aspecto ou o quer que seja: não podemos negociar, não podemos abrir mão de nossa soberania.

 

Ah sim, o DNA, o DNA é um grande repositório de informações que contém registros sobre todas as nossas vidas e precisa ser descascado até que o verdadeiro DNA apareça, pois construímos uma cebola em torno dele para não nos permitirmos ser quem de fato somos, e apenas uma pessoa pode saber como realmente somos: Nós mesmos. Mas, isso, essa conversa sobre o DNA, você pode encontrar muita informação na internet. O que posso adiantar, é que o DNA deste nosso corpo atual ao ser liberado, dará lugar para outro tipo de estrutura.” Ah, sim, este corpo nem sequer é o nosso corpo verdadeiro, mas será a ancora para recebermos, ou nos darmos, nosso verdadeiro copro, mas isso é um assunto para um outro post.

 

Voltando ao assunto, quando crianças, sofrendo abusos múltiplos de todos os lados, o nível de rejeição imposto é muito grande, chega a ser impressionante, principalmente por parte dos adultos, pois de uma forma inconsciente querem nos controlar e fazem de tudo para obter seu intento, inclusive, em algumas vezes nos rejeitando e/ou até mesmo nos ameaçando. Essas “crenças” que são empurradas quando crianças, são levadas para uma vida adulta que se torna cheia de problemas. Com a rejeição, incompreendida, ficamos além disso, procurando a aprovação dos outros, afinal somos os rejeitados, somos a ovelha desgarrada.

 

A rejeição, também, é um aspecto que trazemos de outras vidas e temos que, nesta, se quisermos, a possibilidade de resolve-lo. Não pense que isso é de agora, eu mesmo tenho plena consciência disso, pois sofri coisas que até o diabo dúvida. Aliás, por falar em Diabo, ele não existe.

 

A rejeição pode ser vista assim:

 

1 – somos rejeitados por outros,

2 – rejeitamos os outros,

3 – rejeitamos a nós mesmos.

 

Tenho  opinião que o mais complexo é rejeição de nós mesmos, e que está diretamente ligada à rejeição que sofremos dos outros, principalmente da nossa família, pois, claro, é a nossa família. Como eu disse, os adultos são capazes de coisas absurdas para manter sua hegemonia sobre “suas” crianças. Pois é, eles pensam que as crianças são deles. Tudo isso para perpetuar seu Sistema de Crenças, afinal, eles “acham” que deve ser assim ou assado. Mas, que fique claro, os adultos, na sua grande maioria, não sabe disso e não tem culpa de absolutamente nada. Este texto não vai tratar do 3, mas posso dizer que você jamais poderá se auto-rejeitar, nunca.

 

Este aspecto, considerado ruim por muitos, faz parte de cada um de nós, e assim, para que prossigamos no que vem de novo neste planeta, devemos reintegra-lo, devemos saber que não somos unanimidade e que ninguém também o é, nem mesmo Jesus foi ou é, se é que existiu algum Jesus.  Não tem nada de “ruim” rejeitar ou ser rejeitado, desde que tenhamos a compreensão correta.

 

O número 1 é bastante complexo, pois podemos levar isso para a vida inteira e chegarmos em um ponto em que absolutamente tudo e todos nos rejeitam, mesmo pensando que não nos auto-rejeitamos. Trata-se de uma energia que deve ser reintegrada e compreendida, e ela às vezes é tão densa que pensamos que nunca vamos resolve-la, mas, para isso, basta movimenta-la. Como eu disse, repetindo, não podemos permitir que um aspecto comande nossas vidas, pois somos muito mais que eles, e não podemos nos esquecer que cada um deles contém a sua sabedoria, o que é diferente de permiti-los conduzir nossas vidas. Pois é, ligue-se nisso, a sabedoria.

 

A rejeição nos leva para o medo, insegurança e a bendita mania de pedir aprovação dos outros.

 

Eu descobri através da A DESCOBERTA TIMBRE 22 que a forma da dar o primeiro passo em direção à liberdade da rejeição dos outros, é você rejeitar aqueles mesmos que te rejeitaram, sem culpa, sem medo e sem remorso e ligar o foda-se. Geralmente as pessoas sabem quem as rejeita, pelo menos no início, então a 1 ªdica é: Fale em voz alta que rejeita essa pessoa também, pois o seu aspecto de rejeitar precisa ser movimentado e reintegrado. Não se sinta mal com isso, não tem nenhum problema você rejeitar ou ser rejeitado por alguém, o problema é isso afetar você e você acreditar que este aspecto pode conduzir sua vida. Não, ele não pode, a não ser que você permita. A 2ª dica é, junto com este exercício, é dizer em voz alta, Foda-se, não me importo se você me rejeita, pois Eu Sou Deus também. Não precisa ser pessoalmente, e eu até acho que a distância os resultados são muito mais conclusivos.

 

Você pode perguntar: Mauro, você quer que eu rejeite alguém e deseje mal? Não, mas de certa forma pode até ser isso, mas você simplesmente vai exercitar seu aspecto e reintegrá-lo. Claro, a pessoa com certeza vai sentir as energias se movimentando e vai ter que fazer a reintegração pessoal dela e não vai mais sentir, pelo menos é o que penso, vontade em rejeitá-lo, e mesmo se o fizer, saberá que você, mesmo sentindo a rejeição, não se incomodará, as energias simplesmente passam. A decisão de levar isso com você durante essa vida e a outra, outra, é sua, portanto pense sobre isso, sinta isso.

 

Ninguém é unânime e eu mesmo sei que alguns rejeitam meu blog e eu digo: Foda-se, tem muitos que frequentam aqui. Só lamento. Eu só não digo Foda-se pessoalmente, pois à distância também faz efeito, aliás, o efeito é até maior, pois a pessoa nem sabe de onde vem.

 

Quase terminando, uma experiência que eu tive, faz alguns anos atrás, foi quando eu fui até um sítio e fiquei 3 horas no mato dizendo Foda-se, bem alto, forte, com paixão. Cara, foi um alívio extraordinário, uma libertação, algo que realmente mexeu nas minhas entranhas. Será que minha alma ou meu espírito, sei lá quem, ficou aborrecido ou me julgou por isso? Quer saber? Ninguém se importa, essa é a grande verdade, ninguém se importa.

 

Sim, como eu sinalizei acima, com a rejeição “incompreendida”, somos levados ao medo, à insegurança, ao eterno pedido de aprovação e a falta de amor por nós mesmos, e podemos, senão resolveremos isso, simplesmente ter nossa vida cheia de problemas e até mesmo destruída. Qual sua escolha?

 

Amigos, eu não me canso de falar, liguem o foda-se e o seu rejeitador automático, não liguem para o que os outros pensam ou sentem sobre você, não vale a pena, e posso lhe garantir que ninguém, nem mesmo Deus, seu guru, nem mesmo seu Deus interior, se importa. Você sabe, ninguém vive nos seus pensamentos e sentimentos a não ser você.

 

Estão vendo, aceitar de forma incorreta a rejeição de outros, pode nos levar ao fundo do poço, pode arrebentar com a nossa vida, pois lá estamos sempre pedindo aprovação deles, e é exatamente isso que acontece, estamos sempre tentando fazer as coisas para agradar os outros, família, amigos, colegas de trabalho e tudo mais, sempre os outros, e esquecemos do principal, nós mesmos.

 

Isso tudo incompreendido, se torna um vírus muito poderoso e que precisa ser extirpado, queimado e trucidado. Com os exercícios propostos, não se preocupe com os outros, não mesmo, pois ninguém, absolutamente ninguém consegue, a não ser que permitamos, invadir nossa realidade, e mesmo que permitamos, isso aponta para o mesmo ponto. Portanto, mãos a obra. Percebe? Você pode ser rejeitado e conviver com isso numa boa. Sim, o vírus é a incompreensão do que se trata a rejeição, não a rejeição em si.

 

Eu nem sei se alguém de minha família está lendo isso, e se estiver, antes que eu me esqueça, novamente, Foda-se. Então, libertador, né? Quando não resolvemos este aspecto, fazemos coisas absurdas para chamar a atenção de outros, abrimos mão de nós, e quando nos damos conta do vírus, percebemos a dificuldade que é arrancar isso fora.

 

A pessoa para a qual você emitiu o F*****, pode em algum momento culpá-lo por algo. Ligue novamente o foda-se, saia deste jogo, não vale a pena, você não tem que carregar a cruz de ninguém, nem a sua, nunca se sinta culpado, você nunca está fazendo algo errado, não existe essa possibilidade.

 

Engraçado, a medida que caminhamos na expansão de nossa consciência, as pessoas, de forma desesperada, lançam seus tentáculos sobre nós e isso tem que ser literalmente extirpado, por compaixão a nós e aos outros.

 

Para terminar, no final de tudo, de toda essa luta, você vai perceber que não tem a menor importância se alguém lhe rejeita e também, com certeza, você pode até querer não ficar no convívio de determinadas pessoas, mas não será aquele sentimento de rejeição como no exercício, será apenas um sentimento de compaixão, o que significa que você entenderá e aceitará cada um como é. Mas, se você tentar chegar neste ponto sem ser verdadeiro com você, simplesmente não vai funcionar. E além de tudo, isso não é uma regra, cada um é cada um, e assim, pode realizar a experiência que quiser.

Eu Sou Mauro Muller, Eu existo

Oh-Be-Ahn

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: