O que vem a ser mesmo a soberania? Amor? Confiar na vida? Da ordens à uma legião?

Soberania da alma

Neste texto vou escrever algumas coisas que vão mexer com as entranhas de muitos: vamos falar sobre soberania.

 

Sim, somos todos soberanos, absolutamente 100% soberanos, mas devemos saber e nunca esquecer, que tudo aquilo que jogamos no Universo, invariavelmente colhemos, simples assim. Isso já é de conhecimento de todos, a famosa Lei do Retorno neste planeta de livre-arbítrio em ação.

 

Eu sempre enfatizo que a maior alegria que você pode ter é a alegria de ser você e às vezes digo para você dizer: Foda-se. Obviamente, já descobrimos, se dissermos foda-se ao mundo, o que você vamos colher? Foda-se também. Podemos notar então, que enviar um foda-se ao Universo e colher o mesmo foda-se, é uma prova de nossa soberania, isso é fato, mas não existe julgamento sobre isso e julgamento é um atributo da mente.

 

É parte de meu trabalho falar sobre amor à nossa escuridão, e incentivar à todos que, se possível, pratiquem-na, mesmo que seja na sua poderosa imaginação, assim, vamos, de alguma forma, calçar as sandálias de outros e perceber que o que eles precisam é de AMOR, eles não precisam de “empurra empurra”, e nós não precisamos de mais ódio do que temos neste planeta. Se empurramos as energias, assim vamos ter o seu retorno, seremos empurrados, ou seja, as energia não precisam de empurrão, elas sempre estão aqui para nos servir, pois como já descobrimos, somos soberanos. Sim, estão aqui para nos servir, mesmo que os resultados não sejam os esperados.

 

O novo só nasce quando o velho está devidamente entendido e liberado, e não existe maneira disso acontecer de forma diferente. Quando o velho está liberado, abrimos espaço para o novo.

 

Estamos caminhando para o novo, mas para isso precisamos avançar, e se continuarmos com os mesmos hábitos, com certeza vamos colher os mesmos resultados, ou até mesmo resultado algum. Em nossa caminhada, podemos chegar ao limite de colher absolutamente nada e a vida ficar estagnada. Isso pode acontecer mesmo que façamos muitas e muitas coisas, ou seja, simplesmente as coisas não funcionam até que pratiquemos o próximo passo rumo ao amor, rumo ao absoluto não julgamento, rumo à aceitação de tudo que É, até que pratiquemos a falta de julgamento, até que nos tornemos absolutamente imparciais, até que respeitemos de forma absoluta a vida.

 

Então, já percebemos que somos soberanos, já percebemos o jogo, nossas vidas começou a dar um nó, não estaria na hora de avançarmos? Mas, lembremos, sem fazer a reintegração amorosa de todos os nossos aspectos, sequer vamos conseguir um vislumbre de como avançar, pois amar absolutamente não significa rejeitar ou ter pena, significa amor e confiança à vida e à tudo que É, significa amar imparcialmente à tudo.

 

Soberania não tem absolutamente nada com o que queremos ou desejamos, soberania significa confiar absolutamente na vida e saber que tudo aquilo que plantamos, invariavelmente vamos colher, e se empurramos as energias, com certeza as energias vão nos empurrar, e se plantamos amor, com certeza vamos colher amor e tudo de bom. Soberania significa rendição à tudo que É, e assim, eu lhe garanto, o espírito pode criar coisas, “por sua liberdade”, que o humano sequer pode imaginar.

 

O que preferimos? As mesmas coisas de sempre ou algo completamente novo?

 

Podemos perceber que neste momento está tudo muito rápido e estamos colhendo quase que instantaneamente. Então, eu pergunto à você: você consegue amar e aceitar tudo que se apresenta sem criticar ou mesmo lutar? Você consegue confiar em você e na vida sem levantar a guarda? Sim, eu já falei sobre baixar a guarda sobre tudo que você É, mas, você consegue baixar sua guarda em tudo, você consegue sair para a vida sem sua armadura e simplesmente aceitar tudo que É e amar? Sim, se você percebe que você cria tudo, isso se torna fácil.

 

Mas, lembre-se, a criação não começa em você, a criação vem através de você conforme suas escolhas, como se fosse um filme que você não sabe onde vai dar.

 

Ah sim, você pode perguntar: Ué Mauro, você sempre disse que devemos ser íntegros conosco e de repente pede que sejamos uns fracotes? Não, absolutamente nada disso, eu não disse que você deve deixar de se amar do jeito que você é, também não peço que você mude, apenas estou sugerindo que você vá em direção ao amor e à absoluta confiança, vá em direção à QUEM de fato você É, eu peço que você vá em direção à um espaço onde não existe separação.

 

Tudo o que você presencia em sua vida é para ser amado e se você continua a bater, isso invariavelmente vai continuar a lhe bater.

 

Você consegue ser grato absolutamente por tudo que a vida lhe trás e confiar absolutamente que tudo isso é para o seu melhor? Ah Mauro eu já tentei isso e não funcionou. Será que você fez isso com absoluto amor, compaixão e sem medo? Você consegue dar a outra face e dizer obrigado por uma situação “desagradável” provocada por você ou mesmo por um outro?

 

Você consegue perceber que precisa deixar seu medo pra trás e não acreditar que vai colher o mesmo? Mas, eu lhe digo, se você tiver medo que algo se repita, VOILA, seu desejo é uma ordem.

 

Uma vez eu escrevi um texto sobre a liberdade do espírito, que nada mais do que um prenúncio deste texto, caso queira ler, acesse A verdadeira Liberdade.

 

Você pode estar pensando que estou falando do amor incondicional. Sim, estou sim, eu sempre falei do amor incondicional, mas sempre lhe induzi amar sua escuridão, para que assim, você amasse a escuridão dos outros e por consequência amasse o planeta e todas as criações. Isso de fato foi um jogo de palavras, mas eu sempre quis chegar ao amor incondicional.

 

O primeiro passo para avançarmos é o absoluto amor por nós e o segundo passo é o absoluto amor por todos e por todas as criações. Todos nós estamos precisando urgentemente do verdadeiro amor, não estamos mais precisando deste falso amor que julga o tempo todo, estamos todos cansados de tanto julgamento, mas não existe julgamento sobre isso.

 

Então, para terminar, você consegue dizer obrigado por tudo em sua vida? Você percebe que soberania não é um atributo do humano, mas um atributo da alma/Eu sou, e que estes seus aspectos só trabalham com o amor, sem nenhum julgamento?

 

Mauro Muller

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: